28/03/17

Samsung confirma a venda do Galaxy Note 7 recondicionados

Samsung confirma a venda do Galaxy Note 7 recondicionados


O ano de 2016 foi tipo uma montanha russa para a Samsung, com muitos altos e baixos, destacamos no entanto os problemas envolvendo o Galaxy Note 7, muito provavelmente o que mais marcou nesse ano. Depois de efetuar dois recalls a empresa coreana decidiu então recolher definitivamente todas as unidades vendidas do phablet e parou de fabricá-los, o que inevitavelmente acabou num prejuízo bilionário para a Samsung. Agora, numa tentativa de tentar recuperar uma parte desse dinheiro, a empresa está com planos de vender novamente o Galaxy Note 7 como equipamento recondicionado.

Os rumores de que a Samsung iria voltar a vender o Galaxy Note 7 como um smartphone recondicionado já tinham circulado no ano passado e ganharam força durante o mês de Fevereiro. Agora, a empresa confirmou que essa será uma das três medidas que serão tomadas para garantir a reciclagem do phablet.

De acordo com a própria Samsung, a venda de modelos recondicionados do Galaxy Note 7 irá sobretudo depender de consultas com as autoridades e da procura dos mercados. Não foram revelados ainda os países que receberão o equipamento.

 
Os preços também receberão um 'recondicionamento', mas não foi ainda anunciado de quanto será o desconto. Os rumores também indicam que o Galaxy Note 7 terá uma bateria menor do que os 3500 mAh, sendo reduzida para algo em torno de 3000 mAh e 3200 mAh.

A Samsung não vai colocar todos os equipamentos à venda, também irá aproveitar as peças de algumas unidades para criar modelos de testes. As peças que serão utilizadas são as que não foram afetadas pelo problema, como os módulos das câmaras e os semicondutores.

No entanto as unidades do Galaxy Note 7 que não puderem ser reaproveitadas e nem ter suas peças reutilizadas serão destruídos, contudo a Samsung garante que irá trabalhar com empresas que prezem o meio ambiente e irá retirar os metais preciosos como níquel e ouro.




Apollo x

PARTILHAR ISTO

Comentar no Facebook

0 comentários: