24/03/17

Samsung impedida pela Qualcomm de fornecer chipsets Exynos para outras empresas

Samsung impedida pela Qualcomm de fornecer chipsets Exynos para outras empresas

 Muitas marcas têm tido problemas para lançar os seus novos smartphones de topo, isto porque a Qualcomm não consegue ainda fornecer o Snapdragon 835 em massa. Contudo a Samsung já oficializou o seu novo processador o Exynos 8895 no mês passado, espera-se a estreia do mesmo na próxima semana aquando da apresentação do Galaxy S8. O novo smartphone Galaxy S8 terá à semelhança do que aconteceu com o S7 o novo SoC da Qualcomm, o Snapdragon 835, que, será também fabricado pela empresa sul-coreana.

Confuso ? A Qualcomm e Samsung possuem já à longa data uma parceria para a produção de chipsets Snapdragon nas fábricas com tecnologia muito avançada da Samsung, estas são especialmente responsáveis pela fabricação de chips em 10nm. No entanto, a Samsung viu esta parceria trazer alguns contratempos.

Se não vejamos, alguma vez já pensaste por que outras marcas não adotam os chipsets da Samsung? A Meizu já teve alguns smartphones com Exynos, mas não foram muitos os lançamentos com este tipo de hardware. Segundo as informações do The Korea Economic Daily, a Samsung até tinha feito planos para vender seus processadores para marcas como a LG, Huawei e Xiaomi, mas a Qualcomm acabou por impedir a mesma de concluir essas intenções.

De acordo com o The Korea Economic Daily, a Qualcomm abusou da licença "patente" para impedir Samsung durante 25 anos de vender seus modems e chipsets integrados. Ainda segundo o mesmo site, isso é considerado uma prática desleal e foi confirmada pela Fair Trade Commission.

Os chipsets da Samsung têm nos últimos anos conquistado avanços muito significativos e vimos que os modelos mais recentes chegam mesmo a superar os da Qualcomm em desempenho e eficiência energética. A Qualcomm teme que a Samsung se torne numa grande rival no segmento de chipsets, o que fez com que a empresa abuse do seu poder de mercado e impedir a venda dos chipsets Exynos para outras fabricantes de equipamentos.

Por esta ter utilizado esta posição dominante, a Fair Trade Commission decidiu então multar a Qualcomm por US$ 865 milhões,  isto porque afirmam que a empresa violou a lei da concorrência, contudo a fabricante de chipsets pretende recorrer e apelar da decisão.

Apollo x



PARTILHAR ISTO

Comentar no Facebook

0 comentários: